Com o apoio da Suécia, a Saab apresentou ontem (30) a sua proposta para o programa de aquisição de caças finlandês HX, à agência finlandesa de aquisição de defesa, o Comando Logístico das Forças de Defesa Finlandesas. A proposta é composta por 64 aeronaves Gripen, incluindo tanto o Gripen E (monoposto) quanto o Gripen F (biposto), e é a resposta formal à solicitação de cotação (RFQ, sigla em inglês) do cliente emitida em abril de 2018.
A solução oferecida pela Saab apresenta a mais recente tecnologia disponível para um ambiente operacional em constante mudança e muito desafiador.
“As excepcionais capacidades do Gripen são uma combinação perfeita para as necessidades e exigências da Finlândia. Com o Gripen, a Finlândia pode renovar sua frota de caças sem comprometer o número de aeronaves devido a um custo de ciclo de vida verdadeiramente competitivo. Nossa oferta constitui uma contribuição substancial para a capacidade operacional das Forças de Defesa da Finlândia ”, diz Jonas Hjelm, vice-presidente sênior e head da área de negócios Aeronautics da Saab.
Como parte da proposta, a Saab oferece um pacote substancial de armas e sensores, bem como o equipamento necessário e serviços associados necessários para operar o sistema, incluindo um programa de cooperação industrial com o objetivo de criar amplas capacidades nacionais na Finlândia para Segurança de Suprimento. Ela também inclui a transferência de manutenção, reparo e capacidades de reforma para a indústria local, produção de aeronaves e o estabelecimento de um centro de sustentação e desenvolvimento do Gripen na Finlândia.
De acordo com o planejamento do cliente, a decisão de aquisição está prevista para 2021.
O programa Gripen E está progredindo conforme o planejado, com a produção em andamento e entregas para clientes a partir deste ano.
Cinco nações operam atualmente com o Gripen: Suécia, África do Sul, República Tcheca, Hungria e Tailândia. A Suécia e o Brasil encomendaram o Gripen E. Além disso, a Escola de Pilotos de Teste do Império do Reino Unido (ETPS, sigla em inglês) usa o Gripen como plataforma para treinamento de pilotos de teste.

Fonte: AviaoRevue

(6)