A empresa russa Mikoyan, ou MIG Corporation, fabricante de aeronaves militares, apresentou no último dia 27 seu novo avião: O MIG-35, uma aeronave ultramoderna, multifuncional, e que segundo seus construtores, não encontra concorrentes similares mundo afora.  O novo projeto foi desenvolvido a partir do MIG-29, atendendo as crescentes demandas de menor custo operacional e de manutenção, melhor propulsão, sistema de armas mais eficiente e tecnologia de sensores e radares de última geração.

Mikoyan MIG-35

O novo MIG foi apresentado inicialmente na Aero Índia 2007, num momento em que este país avaliava qual a melhor opção na compra de 126 aviões de combate multifuncionais, os concorrentes naquela época eram: Eurofighter Typhoon, F-18 Super Hornet, Dassault Rafale, JAS-39 Gripen e F-16 Falcon. Segundo fontes da MIG Corporation, o jato supersônico fez a viagem de Moscou até Bangalore, local do evento, em menos de 3 horas, com um reabastecimento em voo. Antes do evento aéreo em 2007, somente o protótipo MIG-29OVT havia sido mostrado ao público em apresentações na Rússia e na Inglaterra. Em 2009, também na Aero Índia, o MIG-35 foi novamente exibido ao público, dessa vez com um piloto da Força Aérea Indiana no comando.

Durante os últimos anos, o caça foi submetido a exaustivos testes de desempenho como um protótipo, porém são necessários mais voos experimentais com o atual projeto para ser possível começar as produções em série, o que se presume que aconteça em 2019, conforme foi relatado à imprensa no evento de lançamento ocorrido na base aérea de Lukhovitsy, que fica aproximadamente 140Km à sudeste da capital Russa.

Existem mudanças significativas em relação ao modelo anterior, MIG-29, umas delas é a arquitetura aberta do sistema de aviônicos, o que permite aos futuros clientes customizar diferentes sistemas, como por exemplo o dos Estados Unidos, França ou Israel. Os novos motores RD-33MK Morskaya Osa (Vespa-Marinha) dispõem de 7% mais energia em relação ao modelo anterior, devido ao uso de materiais modernos nas lâminas arrefecidas, permitindo pressão mais elevada de até 9000Kgf, além de não produzirem fumaça e da reduzida visibilidade infravermelha e óptica.

O radar Phazotron Zhuk-AE permite varredura eletrônica ativa, oferecendo um grande número de frequências de operação, o que resulta em contramedidas eletrônicas mais eficientes e um número maior de alvos ar e terrestres detectados. O raio máximo de detecção é de 86nm (160Km) para alvos aéreos e de 160nm (300Km) para alvos marítimos.

O MIG-35 tem autonomia de 1.000Km em configuração de combate, pode desenvolver velocidade de Mach 2,25 (Aproximadamente 2.800Km/h) e voa a até 57.000ft (Cerca de 17.500m). Sem as armas, a aeronave alcança pouco mais de 3.000Km. O projeto também permite a adaptação de até 3 tanques externos de combustível e reabastecimento em voo. O novo modelo tem dois pontos de armamento a mais que seu antecessor, totalizando 8.

Em 2011 a Índia desistiu do MIG-35, em 2013 o Ministério da Defesa da Rússia anunciou intenções de comprar 37 unidades, ao valor de aproximadamente 1,1 Bilhões de dólares. A MIG Corporation também disse estar de prontidão para fornecer as aeronaves ao Egito, outro potencial comprador.

Confira imagens da aeronave:

Mikoyan MIG-35

Mikoyan MIG-35

Mikoyan MIG-35

Mikoyan MIG-35 Cockpit

Gostou desta notícia? Deixe seu comentário abaixo.

(202)