O ano de 2019 mal começou e a Azul já comemora uma grande conquista: é, novamente, a companhia mais pontual do Brasil e da América do Sul, segundo a Flight Stats, líder mundial em informações de voo em tempo real. A aérea também foi considerada a 5ª companhia mais pontual do mundo, no ranking que avalia as empresas com mais de 100 mil voos por ano, atrás apenas das empresas Copa Airlines (Panamá), Aeroflot (Rússia), ANA Wings (Japão) e Qatar Airways (Qatar).
Mantendo o foco na performance operacional e na experiência do Cliente, a Azul garantiu 89,5% na pontualidade do índice D15, que avalia os voos que decolam em até 15 minutos do horário planejado. Além disso, no A15 (que avalia os voos que pousam em até 15 minutos do horário planejado), a companhia obteve a liderança com um índice de 86,47% de pontualidade. Para 2019, o foco da Azul é continuar trabalhando para otimizar processos e manter os voos no horário, como ressalta John Rodgerson, presidente da empresa.
“Aqui na Azul, queremos que nosso Cliente se preocupe apenas com o que é mais importante para ele: chegar ao seu destino no horário. Celebrar, mais uma vez, o fato de sermos companhia aérea mais pontual do Brasil e agora também da América do Sul é só mais uma forma de enxergar que nosso trabalho diário está rendendo ótimos resultados. Agradeço, primeiramente, aos nossos Tripulantes, que estão sempre muito empenhados e integrados para garantir que nossos voos estejam sempre no horário e para entregar a melhor experiência ao Cliente”, comenta John.
“Além disso, temos que celebrar com alegria esses índices, pois somos a companhia com a frota mais diversa do Brasil, com cerca de 900 voos diários para mais de 100 destinos no país e no exterior. Nossa operação depende de conexões rápidas e eficientes, por isso a pontualidade é tão importante para nós. Estamos muito felizes e empenhados em manter os índices altos de pontualidade também em 2019”, celebra ainda Rodgerson.
No acumulado de 2017, a aérea também foi a mais pontual do Brasil, garantindo a melhor posição nos dois índices, D15 e A15.

Fonte: AviaoRevue

(4)