Em meio à preocupação internacional com o novo coronavírus, pessoas que precisam cumprir agendas apertadas de trabalho têm buscado a aviação executiva como alternativa aos voos comerciais. A ideia é evitar a movimentação de aeroportos e conseguir chegar ou voltar dos compromissos sem correr riscos de atraso ou cancelamento de voos.
“Percebemos um aumento de 12% na média de busca por fretamentos”, destaca a diretora superintendente de Manutenção, Fretamento e Gerenciamento de Aeronaves da Líder Aviação, Bruna Assumpção Strambi.
Para garantir a segurança dos passageiros e tripulantes com relação ao COVID-19, a Líder Aviação investiu em campanhas e cartilhas com orientações específicas de segurança e prevenção. “Estamos seguindo todas as orientações dos órgãos de saúde e temos todas as informações alinhadas com as equipes, em todos os níveis”, comenta Bruna.
Para a diretora, esse é um movimento natural do cliente. “O passageiro que precisa cumprir compromissos está vendo na aviação executiva uma saída, uma solução para manter sua agenda em dia, e até mesmo minimizar riscos de contaminação devido aos ambientes com maior privacidade e menor circulação de pessoas”, diz.

Fonte: AviaoRevue

(1)