No dia 8 de abril de 1980 nasceu em Bogotá, Colômbia, por iniciativa de 12 companhias aéreas, a Associação Internacional de Transporte Aéreo Latino Americano (AITAL), uma associação sem fins lucrativos a serviço do transporte aéreo na região.
Com o passar do tempo e mudanças de foco e liderança, a associação mudou o seu nome para Associação Latino Americana de Transporte Aéreo (ALTA) e, mais recentemente, para Associação Latino Americana e do Caribe de Transporte Aéreo.
Este ano 2020, a ALTA comemora com muito orgulho os seus 40 anos de trajetória advogando pelo desenvolvimento eficiente, seguro e sustentável da aviação na América Latina e no Caribe, uma região que hoje representa 8% da aviação global e que tem perspectivas de duplicar o seu tráfego aéreo nos próximos 10 anos.
“A ALTA tem 40 anos de história de serviço ininterrupto. Ganhando relevância cada ano e gerando contribuições para a aviação e para o crescimento econômico e social da região. Com a comemoração do nosso 40º aniversário, chegou também o momento oportuno para revisarmos internamente e fortalecermos diante de novos desafios no futuro. Neste processo, nos demos conta que a nossa identidade corporativa não correspondia 100% com a nossa filosofia de trabalho”, comenta Luis Felipe de Oliveira, Diretor Executivo & CEO da ALTA.
ALTA em movimento
No ano 2018, a associação lançou um novo lema: a ALTA em movimento para acompanhar a sua transformação estrutural que derivou no estabelecimento da matriz no Panamá, a reestruturação da equipe executiva, a redefinição da estratégia e atividades para servir melhor aos seus membros, cobrar relevância e efetividade e a estrutura para adaptar-se rapidamente a uma região em mudança e em contínuo desenvolvimento.
Depois de dois anos de transformações efetivas, a ALTA reativou o seu comitê de combustível, recebeu mais de 30 membros novos e deu um giro às suas conferências. “Este ano, comemoramos importantes momentos que permitiram o fortalecimento da associação e a sua presença na região. A ALTA é uma associação a serviço da indústria que se mantem em movimento e que sabe adaptar-se às mudanças dos arredores”, agregou de Oliveira.
Em linha com a filosofia de manter-se em movimento, a ALTA decidiu começar o seu ano de aniversário com uma renovação da sua identidade corporativa, mantendo a essência e o legado da associação, mas com um visual mais aberto, minimalista e em movimento.
O que se mantem?
A ALTA representa orgulhosamente a aviação na América Latina e no Caribe, por isso a sua nova identidade mantem o mapa da região no seu logotipo.
O que mudou?
Foi modificada a paleta de cores, que agora representam a variedade e a riqueza da região, a diversidade na equipe da ALTA, a amplitude de seus membros.
Foram eliminadas as sombras do mapa, deixando um fundo branco que dá protagonismo a uma região que cobra cada vez mais relevância no mercado aéreo global e que crescerá a uma taxa superior à média global. “Somos orgulhosamente latinos-americanos e é o nosso centro”.
Foi acrescentado um avião que nasce da região e dá a volta ao mundo. A ALTA se mantem em movimento, conectada e em crescimento.
O avião é verde, pois a indústria está fortemente comprometida com o meio ambiente. É um compromisso firme que determinará o futuro da aviação.
Uma associação a serviço da indústria
Com esta renovação de identidade, a ALTA aprecia o minimalismo com uma atitude aberta, fresca e ágil que sabe adaptar-se aos novos tempos.
A ALTA nasceu há 40 anos por iniciativa de um grupo de companhias aéreas e com o passar do tempo expandiu o seu alcance de ação para servir toda a cadeia de valor do transporte aéreo. “Cada avião que decola gera mais vendas para os fabricantes de aeronaves, de peças, companhias de manutenção e de combustível, mais taxas para os aeroportos, mais turistas e renda para os países. A aviação é um grande ecossistema e a nossa missão na ALTA é advogar pelas melhores condições para que toda a cadeia de valor possa se desenvolver juntamente de forma segura, eficiente e responsável com o meio ambiente. O desenvolvimento gerado na aviação gera bem-estar econômico e social para as populações da região através do efeito catalizador da aviação. A ALTA está pronta para continuar muitas décadas mais em movimento a serviço desta grande indústria”, finalizou de Oliveira.

Fonte: AviaoRevue

(1)