A Air Kiribati, companhia aérea nacional da República do Kiribati, recebeu hoje seu primeiro jato E190-E2. A Embraer anunciou o contrato com o Governo do Kiribati, em parceria com a companhia aérea, Air Kiribati, em dezembro de 2018. A empresa aérea encomendou dois jatos E190-E2 e tendo ainda direitos de compra para duas aeronaves do mesmo modelo.

“A aviação é crítica para qualquer nação insular e o Kiribati não é exceção. Nosso governo decidiu, de forma consciente, tomar a oportunidade nas próprias mãos para desbloquear a prosperidade econômica para nosso povo e nossa nação por meio da compra dessas duas aeronaves”, disse Willie Tokataake, Ministro da Informação, Comunicação, Transportes e Desenvolvimento do Turismo do Governo de Kiribati. “A chegada do nosso primeiro jato hoje é o ápice de três anos de visão, pensamento estratégico, foco do governo, pesquisa, avaliação, trabalho duro, compromisso, parceria e uma boa medida de solução de problemas.”

A Air Kiribati e a operadora de lançamento do E190-E2 na Ásia-Pacífico. A aeronave será configurada em um leiaute de duas classes, com capacidade para 92 passageiros no total, sendo 12 assentos na executiva e 80 na econômica. Localizada na região central do Pacífico, a Air Kiribati pode agora voar rotas domésticas e internacionais mais longas do que as realizadas atualmente com a frota de turboélices.

“Este é o primeiro E190-E2 entregue na região do Pacífico”, disse César Pereira, Diretor para Ásia-Pacífico da Embraer Aviação Comercial. “Estamos honrados com o fato de a Air Kiribat ter escolhido o E190-E2 como o avião mais adequado para o ambiente de voo desafiador da companhia aérea. O E190-E2 possui tecnologia de ponta e é o jato de corredor único mais eficiente do mundo, em termos de consumo de combustível, e mais ambientalmente amigável. Essas qualidades são extremamente importantes para o Kiribati.”

Com um alcance máximo de até 2.850 milhas náuticas, o E190-E2 pode operar sobre a vasta extensão territorial de Kiribati, incluindo uma das rotas mais desafiadoras do Pacífico, de Tarawa direto para a Ilha de Kiritimati (Christmas), rota que atualmente inclui uma parada internacional em Fiji.

Abrangendo quatro fusos horários diferentes e composto por mais de 30 ilhas, o Kiribati é o único país no mundo a ter presença nos quatro hemisférios. A Embraer está presente na região da Ásia-Pacífico desde que o primeiro Bandeirante foi entregue na Austrália, em 1978. Desde então, a Embraer fornece suporte para operadores no país e na região do Pacífico.

O E190-E2 é o primeiro de três aviões de nova geração que compõem a família de E-Jets E2, desenvolvida para substituir a primeira geração de E-Jets. Comparado ao E190 de primeira geração, o E190-E2 consome 17,3% menos combustível e quase 10% menos que seu competidor direto. Isso a torna a aeronave de corredor único mais eficiente do mercado.

O E190-E2 também apresenta significativa redução de custos de manutenção. A aeronave tem os intervalos de manutenção mais longos, com 10 mil horas de voo para atividades básicas de manutenção e sem limite de calendário para utilizações típicas de E-Jets. Isso significa 15 dias a mais de utilização da aeronave em um período de dez anos.

O cockpit do E2 é equipado com a avançada aviônica integrada Honeywell Primus Epic 2. Combinado com controles totalmente fly-by-wire, o sistema funciona em conjunto para melhorar o desempenho da aeronave, diminuindo a carga de trabalho do piloto e melhorando a segurança de voo. Da perspectiva do passageiro, a cabine do E2 possui uma configuração de dois assentos de cada lado do corredor. A ausência do assento no meio possibilita que o passageiro tenha um voo mais agradável, com mais espaço para as pernas e um compartimento com espaço extra para as bagagens.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e conta com mais de 100 clientes em todo o mundo. Somente para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.800 pedidos e 1.500 aeronaves foram entregues. Atualmente, os E-Jets estão voando na frota de 80 clientes em 50 países. A versátil família de 70 a 150 assentos voa com companhias aéreas de baixo custo, bem como com operadoras regionais e tradicionais.

Fonte: AviaoRevue

(0)